Escola de leitores

A brincadeira é a seguinte: ler pelo menos 100 livros durante o ano. Brincadeira de gente grande? Não, não. Coisa de criança. Talvez por isso, na Escola Criar e Recrear, dá muito certo. Não para de surpreender. Estou falando do projeto Escola de Leitores. Uma espécie de jogo, desafiador, prazeroso, cheio de aventuras e recompensas, que começou em 2009. Foi dada a largada e desde lá, só cresce o número de aprendizes campeões.
Passou da marca de 50 a quantidade de crianças que alcançaram a meta. Só em 2012, vinte e sete aprendizes foram agraciados com o “Livro de Ouro”. Em 2013, outros 15 receberam a premiação – um livro especial que, para quem gosta de leitura, não há prazer maior em ganhar. Um livro capa-dura, na cor dourada, com mais uma aventura nas páginas para ser desfrutada.

ACADEMIA CRIAR DE LETRAS

Cada livro lido tem uma pontuação. Quanto mais complexo, mais pontos a leitura rende ao aprendiz. No ano de 2013, o desafio foi ainda maior. Além de ler 100 livros, as crianças que conseguissem ultrapassar a marca dos 150 pontos teriam ingresso garantido na “Academia Criar de Letras”. Entre as vantagens, está a gratuidade da primeira Expedição Pedagógica. Seis aprendizes conseguiram a façanha e são agora fundadores da Academia Criar de Letras. Durante o ano eles vão continuar sendo desafiados, assumindo aos poucos a responsabilidade de multiplicadores do gosto pela leitura. Uma experiência que só está começando neste ano de 2014. Veja quem são os primeiros acadêmicos da Criar:

João Rodrigues de Pino Neto – 2° ano

Caio Calheiros Camello – 3° ano

Ana Clarice Albuquerque Cordeiro Veiga Cavalcante – 3° ano

Laís Ferreira Franco – 3° ano

Maria Luiza da Costa Araújo – 3° ano

Felipe Calheiros Camello – 4° ano

A DESCOBERTA DO GOSTO PELA LEITURA

Nos 365 dias do ano, os vencedores não perdem tempo. Aproveitam enquanto estão na escola e usufruem das horas vagas em casa para o deleite de viajar por uma centena de histórias e conhecer diversos personagens. Descobrem que o livro é mesmo um companheiro precioso, para a vida inteira, independente de idade, independente de assunto. O legal é ler. E fim de papo. Não porque a professora manda. Mas porque a vida fica mesmo mais gostosa! Duvida? Entre no jogo. E lá para dezembro você me conta!

A competição não é um contra o outro, não há disputa entre colegas. Apenas o incentivo para o comprometimento com a leitura. Um incentivo que só a Equipe Criar e Recrear sabe desenvolver. Um incentivo do modo como deve ser, como precisa ser: aqui, na escola, mais do que aprender a ler, a criança aprende a gostar de ler.

Só observando a desenvoltura do aprendiz ao longo do ano para ver o resultado. Não adianta contar. A transformação é dia a dia, a leitura invade a casa, o aprendiz vira multiplicador. Pergunte aos pais de quem já passou a marca dos 100 livros lidos. O que pode ser dito é que o incentivo não tem nada a ver com pressão, mas com amor, com respeito e com a convicção de que o ser humano, cidadão, comprometido com um mundo melhor, é, inevitavelmente, um leitor. Um leitor não por obrigação, mas por prazer, por necessidade.